DNJ: Celebrar o fazer pastoral

Padrão

Desde que aprendi a sentar no chão, em círculo, com outros jovens, não me recordo de ver minha diocese em multidões da Pastoral da Juventude para florir. Escutava uns ecos de amigos que centenas de jovens só se reúnem por Cristo lá do outro lado da serra ou se reunisse os poucos-e-bons no Manu’s às noites. O Dia Nacional da Juventude ser comemorado em Santos é um plano ilógico há anos. O último de tal porte foi no SESI Cubatão em 2007 – bem mais da metade dos jovens que hoje estão nas comunidades não estava em grupos nestes tempos.

Este ano, a Pastoral da Juventude se fez presente em várias atividades diocesanas. Relembramos Dom Bosco em Guarujá, estudamos a Palavra no retiro em Vicente de Carvalho, com São Vicente fomos em Romaria, recebemos a Santa Cruz da Jornada em Cubatão, despertaremos nossa vocação em Santos e afirmaremos nossa identidade na assembleia em Itanhaém. É por todos esses bons momentos que no dia 30 de outubro, nós, pejoteiros, celebramos o Dia Nacional da Juventude em Praia Grande.

O DNJ em Praia Grande é tão ilógico que ele foi elaborado em cima de uma nota de onça pintada. Enquanto na Igreja qualquer evento custa uns milhares para financiar uma banda católica de fora, para planejar retiros ou fazer gincanas, o DNJ estranhamente ainda conseguiu marcar a vida de cerca de 400 jovens que participaram do evento.

Outro ponto que destaco é que a Pastoral da Juventude realizou um grande gesto concreto em nível diocesano com a doação de centenas de alimentos não-perecíveis. A solidariedade dos pejoteiros em favor das necessidades do próximo deve ser uma ação valorizada e mostrar que nossa geração é sim comprometida com as causas do Reino.

O Dia Nacional da Juventude também teve outro sabor quando conseguiu aglutinar as artes urbanas, sendo espaço para uma tremenda festa cultural: teatro, dança, circo, capoeira e maracatu. Além de promover os esportes que também facilmente nos encantam. De tanto encanto, esta data só seria possível com o tamanho esforço – comunicar os grupos, cativar os convidados, arrumar os espaços, buscar parcerias – da coordenação, secretaria e assessoria diocesana, como também dos coordenadores regionais que mobilizaram os grupos de jovens e outros tantos militantes (Rafael Calado, Luciano Fontes, Camila Irineu, Mauro Alonso Jr. e Ronnaldh) de nossa caminhada.

E se o grande cortejo à pastoral nesse ano de 2011 culminou no DNJ, é com a mesma animação que ansiosos já nos dedicamos aos passos de continuidade em nossa trajetória. No próximo dia 26, encontraremo-nos no Seminário Diocesano São josé para trabalharmos melhor nossa vocação como cristãos e, entre 9 e 11 de dezembro, o compromisso ainda maior em nossa Assembleia Diocesana (ADPJ). Aliás, já fez sua inscrição? Baixe aqui.

Nós, da Codijuv, agradecemos de forma especial: Dom Jacyr Francisco Braido,cs, Padre Luiz Aparecido Tegami,sdb, Padre José Tadeu Aguiar Lima,css, Secretaria da Juventude de Praia Grande, Assessoria da Juventude de Cubatão e Sindicato dos Bancários de Santos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s