Ex-secretário de Governo de Guarujá é assassinado

Padrão

O ex-secretário de Governo de Guarujá, Ricardo Augusto Joaquim de Oliveira, foi assassindo com cerca de dez tiros na noite desta quinta-feira. O crime ocorreu há cerca de 40 minutos, quando ele participava de uma reunião do Partido Pátria Livre (PPL). Oliveira presidia a comissão provisória da legenda.

De acordo com Helio Bitencourt, secretário do PPL, o encontro ocorria em uma sede improvisada na Rua Mario Silveira, do Jardim Conceiçãozinha, em Vicente de Carvalho. O local fica atrás do 1º Distrito Policial (DP).

Segundo ele, duas motos pararam na porta da sede, com quatro pessoas, sendo que uma delas entrou com uma pistola na mão, sem tirar o capacete. O homem disparou várias vezes na direção de Ricardo Joaquim, que morreu no local, sem tempo do Resgate prestar os primeiros socorros. Os tiros atingiram, ainda, de raspão, Carlos Alberto de Souza, secretário do partido. A informação do assassinato chegou às 20h42 ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom).

Créditos: Rogério Soares


Exonerado.

Ricardo Joaquim foi exonerado do Governo de Guarujá no último dia 1º de março, após a prefeita Maria Antonieta Brito (PMDB) desmentir o boato de sua saída.

Considerado o homem forte do Governo, ele informou à reportagem, na ocasião, que estava extremamente surpreso com sua saída, principalmente pelo fato de estar licenciado. O político havia feito no dia 2 de fevereiro uma cirurgia no abdômen.
Ainda em entrevista A Tribuna, Ricardo Joaquim mencionou que sua saída poderia ter sido motivada pela cobrança para melhorar a área da Educação.

Sequestro-relâmpago. Antes de assumir a Coordenação Governamental de Guarujá, Ricardo Joaquim esteve à frente da Secretaria de Segurança do Município. No dia 11 de maio de 2010, enquanto ainda presidia a pasta, o político foi vítima de um seqüestro-relâmpago.

Ele foi mantido refém durante aproximadamente 3 horas. Ricardo Joaquim foi liberado na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, próxima à Pedreira Metrovale. O carro dele, sem a chave, também foi deixado no local. Na fuga, foram levados R$ 800,00 da vítima.

Execuções. Em menos de quatro anos, este é o terceiro caso de execução envolvendo um político em Guarujá. Em 26 de novembro de 2010, o então vereador Luis Carlos Romazzini (PT), de 45 anos, foi executado com cinco tiros na casa onde morava, em Vicente de Carvalho. Três homens armados teriam invadido o imóvel durante a madrugada.

Em outubro de 2008, o candidato a vereador Williams Andrade Silva (PP), de 41 anos, conhecido como Frank Willian, foi executado na Praia da Enseada, após ser abordado por dois homens armados em uma moto.

*A Tribuna Digital

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s