40 Anos de PJ: Entrevista com Padre Valdeci

Padrão

Este ano, a Pastoral da Juventude Estadual (Sul 1) estará celebrando seu 40º aniversário em uma Romaria à Aparecida do Norte no próximo dia 8 de setembro, com atividades das 7 às 12 horas. Nessas quatro décadas, são tantas vivências e milhares de pessoas que se tornaram lideranças comunitárias por intermédio da PJ, que a Coordenação Diocesana da PJ (Codijuv) propôs entrevistar alguns eternos jovens.

Sou filho da periferia.  E, na Igreja, aprendemos a entender o valor dessa opção por quem está na periferia.

PADRE VALDECI JOÃO DOS SANTOS
Data de nascimento: 29/mar/63 (50 anos)
Comunidade de origem: Paróquia Nossa Senhora Aparecida (São Vicente)
Trajetória: Ordenação Sacerdotal (1990), Presidente da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Cubatão (2010-2011), Presidente da Associação da Pastoral Social Estrela do Mar (desde 2011).

01INÍCIO. Era uma sequência natural participar da Catequese, depois da Perseverança, do Crisma e, enfim, do grupo de jovens. Na época, eu tinha 15 anos, e foi logo quando entrei no Seminário Diocesano. Existia uma estrutura de acolhida na paróquia, que parecia ser nossa casa, que o meu grupo de jovens era o mesmo gruo da catequese.

NA COMUNIDADE. E o grupo de jovens era muito forte na espiritualidade e, ao mesmo tempo, fazia visitas a asilos, instituições de caridade, e promovia gestos de solidariedade e partilha, como doações de alimentos e roupas. O grupo sempre era envolvido na comunidade, e talvez por isso tenha suscitado bastante vocações sacerdotais e religiosas. Do meu grupo, por exemplo, faziam parte a Virgínia, que hoje é irmã da Congregação Passionista, e o Valmir, que hoje também é padre.

NA DIOCESE. A Pastoral da Juventude tem um envolvimento muito forte com os grupos em nossa Diocese, formou muitos líderes. E essa minha geração marcou a caminhada da Diocese, era muito forte os nossos retiros, os Dias de Jornada Mundial da Juventude (na época, comemorado durante todo Domingo de Ramos), e eram riquíssimas as Assembleias Diocesanas, pois mostrava um perfil, um rosto de nossa juventude, de diversos lugares.

INFLUÊNCIAS. Lógico que a Pastoral da Juventude me influenciou. Enquanto seminarista, junto do atual Padre Luiz Carlos Passos, fazia o trabalho de assessoria (meados dos anos 80). Aquela dimensão do serviço, do sentido comunitário, de que devemos agir para transformar o mundo marcou minha vida. Você não pode ficar insensível ao ter contato com uma juventude atuante e que também tinha uma forte espiritualidade. Aprendemos muito com a visão social do italiano Padre Vicente Frisolo e com a Irmã Dolores. Com eles, aprendemos a entender o valor dessa opção por quem está na periferia.

CONVITE. A melhor mensagem para convidar o jovem à Igreja é aquela que o Papa nos deixou durante a Jornada Mundial da Juventude: simplicidade, humildade e serviço. Se conseguirmos passar essa mensagem para os jovens, provavelmente eles vão retornar ao Evangelho, retornar a Jesus Cristo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s