40 anos de PJ: Entrevista com prefeita Maria Antonieta

Padrão

01

O despertar para a participação comunitária e a atuação política, a partir da vocação cristã, foi um dos temas abordados pela prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, em sua entrevista à Coordenação Diocesana da Pastoral da Juventude (PJ) sobre os 40 anos de atuação da PJ no estado de São Paulo. A prefeita recebeu os jovens pejoteiros na noite de uma terça-feira de agosto, em seu gabinete, para relatar sua trajetória e experiência a partir dos grupos de base até o assessoramento para a Comissão Diocesana.

Os coordenadores diocesanos de PJ, Lincoln Spada e Wellington Dourado, e o coordenador regional Ronnaldh Oliveira participaram do encontro com a chefe do Executivo. Assuntos como a resistência da ala progressista da Igreja Católica durante o regime militar, o papel das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) no período da redemocratização, a participação do jovem na sociedade, a Cristologia como alicerce e a importância de ação e oração caminharem juntas foram abordados durante a conversa. Confira abaixo a entrevista:

“Sempre fui muito precoce e, desde criança, ia para os grupos de jovens e adolescentes. Eu era uma espécie de mascote do grupo e fui acompanhando e me envolvendo com a PJ. Quase fui religiosa, mas percebi que podia ser uma leiga engajada. Já participava da Igreja com minha família enquanto vicentina e na Pastoral da Juventude atuei como participante, coordenadora de grupo de base, coordenadora diocesana e no assessoramento até os 35 anos, atuando também com a formação de formadores. E sempre que possível estou à disposição da PJ”, relatou Antonieta.

Profetas contemporâneos como o teólogo Leonardo Boff, Dom Helder Câmara, Irmã Dolores e Padre Jorge Boran foram citados pelo grupo durante a conversa. A prefeita citou o método Ver, Julgar e Agir, desenvolvido como Boran para a PJ, como uma referência para a atuação dos cristãos. “Aprendemos a ver a realidade, julgar à luz da Palavra de Deus e agir para transformar a sociedade, sendo pessoas diferenciadas nas escolas, nas associações de moradores e também na política. A PJ nos despertou para nossas vocações como extensão da atuação cristã na política. A Pastoral da Juventude está inserida na política sem sair do ambiente da Igreja”, disse a chefe do Executivo.

A partir desta vivência, Antonieta recorda que sua geração de pejoteiros tinha o ideal cristão de “ser luz no mundo e fermento na massa” como ponto de partida para o protagonismo social. “Fomos muito estimulados, mas sem perder a essência da fé. Fui fundadora do primeiro grêmio estudantil de Guarujá e a Igreja nos despertou ainda para a militância partidária e, enquanto prefeita, vamos trabalhando para manter estes mesmos propósitos e princípios”, contou a prefeita.

Após a entrevista, os jovens e a prefeita fizeram uma oração para finalizar o encontro. “Todos os participantes da reunião se sentiram muito acolhidos pela prefeita durante todo o momento. Trata-se de um fato histórico para a Pastoral da Juventude poder se encontrar com a chefe do Executivo. O convite vai ao encontro da nossa proposta em comemoração aos 40 anos da PJ em que nós, jovens, podemos reencontrar pessoas de outras gerações que se tornaram lideranças na Baixada Santista, como sacerdotes, militantes em movimentos sociais e políticos”, considerou Lincoln.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s