Arquivo mensal: março 2014

Evangelho comentado de 6 de abril

Padrão

Neste 5º Domingo da Quaresma (6/abr, Jo 11,1-45), a Igreja apresenta-nos um grande milagre: Jesus ressuscita um defunto, morto há vários dias. A ressurreição de Lázaro é “tipo” a de Cristo, que iremos comemorar proximamente. Jesus diz a Maria que Ele é a «ressurreição» e a vida (cf. Jo 11,25). A todos nos pergunta: «Acreditas nisto?» (Jo 1,26). Acreditamos que no batismo Deus nos ofereceu uma nova vida? Diz S. Paulo que nós somos uma nova criatura (cf 2Cor 5,17). Esta ressurreição é o fundamento da nossa esperança, que se baseia não numa utopia futura, incerta e falsa, mas num fato: «É verdade! O Senhor ressuscitou» (Lc 24,34).

Jesus manda «Desamarrai-o e deixai-o ir» (Jo 11, 34). A redenção libertou-nos das cadeias do pecado, que todos padecíamos. Dizia o Papa Leão Magno: «Os erros foram vencidos, as potestades subjugadas e o mundo ganhou um novo começo. Porque se padecemos com Ele, também reinaremos com Ele (cf Rom 8,17). Este lucro não só está preparado para os que em nome do Senhor são triturados pelos sem-deus. Pois todos os servem a Deus e vivem Nele estão crucificados em Cristo, e em Cristo conseguirão a coroa».

Os cristãos estamos chamados, já nesta terra, a viver esta nova vida sobrenatural que nos torna capazes de dar crédito da nossa sorte: sempre dispostos a der resposta a todos os que nos peçam a razão da nossa esperança! (cf 1Pe 3,13). É lógico que nestes dias procuremos seguir de perto Jesus o Mestre. Tradições como a Via Crucis, a meditação dos Mistérios do Rosário, os textos dos Evangelhos, tudo… podem e deve ser-nos uma ajuda.

A nossa esperança está também posta em Maria, Mãe de Jesus Cristo e nossa Mãe, que é por sua vez um ícone da esperança: ao pé da Cruz esperou contra toda a esperança e foi associada à obra do seu Filho.

Teólogo Johannes Vilar (Alemanha)

Anúncios

Evangelho comentado de 30 de março

Padrão

Neste quarto domingo de Quaresma (30/mar, Jo 9,1-41) —chamado domingo “alegrai-vos”— toda a liturgia nos convida a experimentar uma alegria profunda, um grande gozo pela proximidade da Páscoa. Jesus foi causa de uma grande alegria para aquele cego de nascimento, a quem outorgou a vista corporal e a luz espiritual.

O cego acreditou e recebeu a luz de Cristo. Não assim, aqueles fariseus que se achavam na sabedoria e na luz, permaneceram cegos pela sua dureza de coração e pelo seu pecado. De fato, «Os judeus não acreditavam que ele tivesse sido cego e que tivesse começado a ver, até que chamaram os pais dele» (Jo 9,18).

Quão necessário se faz a luz de Cristo para ver a realidade na sua verdadeira dimensão! Sem a luz da fé seríamos praticamente cegos. Nós recebemos a luz de Jesus Cristo e faz falta que toda a nossa vida seja iluminada por essa luz. Mais ainda, esta luz resplandecerá na santidade da vida para que atraia a muitos que ainda a desconhecem. Tudo isso supõe conversão e crescimento na caridade. Especialmente neste tempo de Quaresma e nesta última etapa. São Leão Magno nos exorta: Mesmo que todo tempo seja bom para se exercitar na virtude da caridade, estes dias de Quaresma nos convidam a fazê-lo de uma forma mais urgente.

Somente uma coisa pode nos separar da luz e da alegria que nos dá Jesus Cristo, e esta coisa é o pecado, o querer viver longe da luz do Senhor. Desafortunadamente, muitos —as vezes, nós mesmos— entramos neste tenebroso caminho e perdemos a luz e a paz. Santo Agostinho, partindo da sua própria experiência, afirmava que não há nada mais infeliz do que a felicidade daqueles que pecam.

A Páscoa está perto e o Senhor quer comunicar-nos toda a alegria da Ressurreição. Disponhamo-nos para acolhê-la e celebrá-la. «vai lavar-te» (Jo 9,7), diz-nos Jesus… Lavemo-nos nas águas purificadoras do sacramento da Penitencia! Aí encontraremos a luz e a alegria, e realizaremos a melhor preparação para a Páscoa.

Dom Joan Antonio
Mateo i Garcia (Espanha)

PJ Santos vai ao CDL Nacional em SP

Padrão

01

A coordenadora da PJ de Praia Grande/Mongaguá, Ana Paula Matos, e o coordenador da PJ da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Pompeia, Rodrigo Staudemeier, participaram do Curso de Dinâmica para Líderes em nível nacional (CDL Nacional) durante o último carnaval, na Capital (SP).

De acordo com Rodrigo, “O CDL-Nacional foi incrível: momentos de espiritualidade muito marcantes, novas amizades com pessoas sensacionais, aprendizados importantíssimos, e uma vontade de me comprometer cada vez mais com a formação de uma juventude com senso crítico, fé encarnada nas situações da vida e comprometida com a construção do Reino”.

Guarulhos será a sede da Romaria Estadual da PJ

Padrão

01A 20ª Romaria Estadual da Pastoral da Juventude terá a Diocese de Guarulhos como sua sede em 20 de julho de 2014. Por se tratar de uma das oito dioceses da sub-região SP-2, onde está também integrada com a Baixada Santista, a Diocese de Santos também estará colaborando para a infra-estrutura do evento que mobiliza mais de 4 mil jovens anualmente. Portanto, já marque a data em sua agenda e prepare desde já a sua caravana!

Evangelho comentado de 23 de março

Padrão

Neste 3º Domingo da Quaresma (23/mar, Jo 4,5-42), como naquele meio-dia em Samaria, Jesus aproxima-se da nossa vida, na metade de nosso caminho Quaresmal, pedindo-nos como à Samaritana: «Dá-me de beber!» (Jo 4,7) «Sua sede material —nos diz João Paulo II— é signo de uma realidade muito mais profunda: manifesta o ardente desejo de que, tanto a mulher com a que fala como os demais samaritanos, abram-se a fé ».

O Prefácio da celebração eucarística de hoje nos falará de que este diálogo termina com uma troca salvífica onde o Senhor, «(…) ao pedir água à Samaritana, já tinha infundido nela a graça da fé, e se quis estar sedento da fé daquela mulher, foi para acender nela o fogo do amor divino».

Esse desejo salvador de Jesus tornado “sede” é, hoje em dia também, “sede” de nossa fé, de nossa resposta de fé perante tantos convites quaresmais à conversão, à mudança, a nos reconciliar com Deus e os irmãos, a nos preparar o melhor possível para receber uma nova vida de ressuscitados na Pàscoa que se nos aproxima.

«Sou eu, que estou falando contigo» (Jo 4,26): esta direta e manifesta confissão de Jesus sobre sua missão, coisa que não tinha feito com ninguém antes, mostra igualmente o amor de Deus que se faz mais procura do pecador e promessa de salvação que saciará abundantemente o desejo humano da Vida verdadeira. É assim que, mais para frente neste mesmo Evangelho, Jesus proclamará: «Se alguém tiver sede, venha a mim e beba, quem crê em mim, como diz a Escritura: ‘Do seu interior manarão rios de água viva’» (Jo 7,37b-38). Por isso, o teu compromisso é hoje sair de ti e dizer aos homens:« Vinde ver um homem que me disse tudo…» (Jo 4,29).

Padre Julio César
Ramos González (Argentina)

Reunião Ampliada aborda CF e Encontro Espiritual

Padrão

01A Pastoral da Juventude realizou a Reunião Ampliada Diocesana no último dia 9, em Praia Grande, entre coordenadores diocesanos, regionais e assessores para tratar sobre os próximos eventos (encontros regionais da Campanha da Fraternidade) e projetos diocesanos em parcerias com outras pastorais, como Catequese, Comunicação e Pastorais Sociais. Acesse aqui a Ata da Reunião Ampliada.

PJ Santos retoma discussões no Observatório Partilhe

Padrão

01

Lançado como projeto piloto em 2013, o Observatório das Juventudes | Partilhe teve suas discussões retomadas pela Pastoral da Juventude da Diocese de Santos. Trata-se uma iniciativa em que um grupo de pejoteiros da Baixada Santista, de diferentes idades, municípios e realidades, desenvolvem textos de opinião e análise referentes à nossa geração.

Apesar de não trabalhar temas ligados à fé, é, sim, uma proposta do Observatório de evangelizar os leitores. De fato, uma evangelização que anuncie e partilhe todas as fragilidades, sonhos e perspectivas de nossa geração, dos coletivos, fóruns e movimentos sociais espalhados por esse Brasilzão. Ou seja, isso se trata de um projeto engajado a refletir o que nós, jovens vivemos ontem, criamos hoje e, consecutivamente, o que queremos amanhã. Confira aqui o blog Partilhe.