Grito dos Excluídos 2015

Padrão
Grito/1999 - Irmã Dolores e Pe Claudio Griveau. Imagem do Reverendo Anglicano Leandro Campos.

Grito/1999 – Irmã Dolores e Pe Claudio Griveau. Imagem do Reverendo Anglicano Leandro Campos.

Em todo o Brasil, grupos e comunidades populares preparam o 21º Grito dos Excluídos. Desde 1995, no 07/set, além do tradicional desfile militar, as principais cidades brasileiras têm visto manifestações e passeatas de grupos e movimentos populares que expressam sua insatisfação com o rumo dado ao país pelos setores dominantes e sua decisão de construir um Brasil mais justo e verdadeiramente independente.

O Grito dos Excluídos é uma iniciativa das pastorais sociais da Igreja Católica, com apoio e participação de sindicatos, movimentos populares e de todas as pessoas que crêem ser possível transformar a sociedade, a partir das bases. O 1º Grito foi conseqüência da 2ª Semana Social Brasileira. Hoje, o Grito acontece (no dia 12 de outubro) em diversos países latino-americanos e conta com eficiente articulação continental. Em toda a América Latina, os grupos e movimentos populares gritam por formas mais participativas de democracia não só política, mas econômica. Também exigem dos governos uma inversão de prioridades sociais e econômicas, subordinando outras lutas sociais e econômicas à preocupação com a vida e os direitos básicos dos mais pobres.

Talvez haja quem estranhe ouvir grupos de Igreja, comprometidos com a espiritualidade, falar em indignação. Entretanto, os mais altos e inconformados gritos de indignação se encontram nas profecias bíblicas e no Evangelho de Jesus Cristo que proclamou: “felizes vocês que são pobres”, mas disse também “ai de vocês, ricos, ai de vocês que estão satisfeitos e ai dos que agora riem…” (Lc 6, 24- 25). Indignação ética é o zelo profético de toda pessoa que tem fome e sede de justiça.

Com o Tema “Vida em primeiro lugar” e Lema: “Que país é este, que mata gente, que a mídia mente e nos consome”, o Grito 2015 defende a democratização dos meios de comunicação que historicamente sempre, estiveram nas mãos de algumas poucas famílias, sendo assim instrumentalizado em favor dos interesses da elite. Democratizar a comunicação é defender mecanismos de regulamentação que garantam condições para comunicar ao povo a pluralidade e a diversidade de suas opiniões. Os meios alternativos são importante veículo para democratizar a informação e mostrar que outra forma de comunicação é possível.

EM SANTOS…

Na Baixada, a manifestação ocorre na Paróquia Santa Margarida Maria (Praça Júlio Dantas, nº45, Santos) a partir das 14h, com rodas de debate, animação musical e rodas de debate, seguida de caminhada até a Paróquia Sagrada Família, para realização de Missa presidida pelo bispo diocesano Dom Tarcísio, SDB. Durante a caminhada, a PJ Santos contribuirá com fala contra o extermínio da juventude, campanha nacional da pastoral e que se faz ainda mais oportuna diante da chacina ocorrida nas periferias da Grande São Paulo. Contamos com a presença animada de toda juventude!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s